Balanço das Semanas de Moda para o Verão 2009

O que foi apresentado nos desfiles do SPFW e do Fashion Rio para o verão 2009 contem tudo o que a moda atual disponibiliza para consumo com alguns toques diferenciais, seja nas cores e mix de texturas bastante usáveis como nas formas amplas que vem sustentando a silueta dos trajes atuais.

Apresento para vocês o que marcou as duas semanas de moda mais importantes do país e que dominará a personalidade das antenadas:

 

As calças mais vistas foram as famosas sessentinhas boca de sino e as pantalonas. As versões Saruel quase todas as grifes apresentaram um modelo. No entanto, as calças retas que são atemporais e a febre das Skinny ainda continuam fazendo parte do guarda roupa brasileiro, principalmente se as peças forem índigo, azul ou preto. Básicaaaaaaaaaaaaaaassssssssss em qualquer produção!

 

As saias e os vestidos estão super democráticos, em todos os comprimentos.

 

Os acessórios mais freqüentes foram os lenços, no pescoço, na bolsa e na cintura, chapéus, enfeites de cabelo, pulseiras de preferências muitas em cada braço, sandálias e sapatos mais fechados, cintos estreitos e largos. Isso não significa que você tenha que aposentar a sua rasteirinha super chique de pedrarias e muito menos a suas sapatilhas que transformam qualquer produção conectada a inesquecível e atemporal Audrey Hepburn.

 

Os detalhes mais repetidos foram os babados, a febre deste verão 2009, mas tivemos também uma profusão de listras, xadrezes discretos com jeitinho de verão brasileiro, estampas florais e geométricas.

 

Os maravilhosos macacões em versões jeans, do claríssimo as lavagens desbotadas e também em diversos tecidos, comprimentos, larguras e decotes.

 

Os coletes para serem usados sobre regatas, camisas e vestidos. Com eles qualquer produção fica atual.

 

As cores com destaque para o bege neutro que disseminou em quase todos os desfiles, o branco e o preto clássicos que nunca saem de moda, o azul, toques cítricos e misturas de amarelos, laranjas, verdes e vermelhos a cartela dégradé de marrons claros, areia, ouro e afins.

 

Todos devem estar perguntando e as bolsas? Ah, claro que não poderíamos esquecer desse acessório riquíssimo e de muito charme principalmente para as mulheres. As maxibolsas continuam neste verão, mas atente para adquirir bolsas de tamanho grande, mas não tão “maxi”. As “bolsas malas” ainda estão fortes mas podem decair nas próximas estações. Já as bolsas carteiras estão predominando e deixam o look chique e atual. O brilho continua forte nesse verão e o dourado prevaleceu nos acessórios.

 

Agora seguem as minhas escolhas pessoais sobre a próxima estação!

 

Um beijo e até mais!

 

Propostas da Colcci – SPFW Verão 2009

Jeans azul claro, com lavagem uniforme, usado com camisas e coletes num ar meio St. Tropez, jardineiras, jeans extramachados como eram usados nos anos 80. os tons neutros também estiveram presentes na coleção apresentada pela Colcci. Um verão mais clean e casual.

A proposta é a dos jeans, que a Colcci sempe fez tão bem e no verão 2009, ele é justo, com a barra dobrada, em tons de branco, azul claro ou supermanchado.

O Verão da Ellus

O Jeans é a particularidade da Ellus e foi o primeiro a aparecer na passarela. O acontecimento foram os tons prata e ouro que estiveram presentes na coleção que transformaram os looks apresentados, renovando as vestimentas num piscar de olhos.

Muitos vestidos largos, saias, calças, paletós e bermudas. Chiquíssima a coleção de verão 2009 da Ellus misturando elegância, descontração e sofisticação.

Entre no link para ver mais fotos do desfle.

http://www.slide.com/r/1L475R-d4j-Zbb2UVWRf3LiGtBYKCmPY?previous_view=mscd_embedded_url&view=original

Cia marítima na SPFW

 Os anos setentinhas predominaram no desfile da Cia Maritima. O tie-dye coloriu os biquínis, maiôs e saídas de praia. Florais setentistas e onças tambem apareceram mas o que marcou mesmo o desfile foram as saídas de praia. Maravilhosas! Blusas de mangas longas bufantes, vestidos longos e saião de laicra. O efeito foi a entrada de um verão chique e leve como a brisa do mar.

 Para ver todas as fotos do desfile acesse o link abaixo:

 http://chic.ig.com.br/materias/490001-490500/490195/490195_1.html

A história do trench

Pense em Sherlock Homes, no inspetor Clouseau (do filme “A Pantera Cor-de-Rosa”), em Humphrey Bogart (do filme “Casablanca”) ou no detetive Dick Tracy. O que todos eles têm em comum? Um ar de mistério e sensualidade, transmitido através de uma única peça de roupa: o trench-coat.

Traduzindo ao pé da letra, trecnh-coat significa “casaco de trincheira”. Nada mais óbvio se levarmos em conta a origem militar da peça. Embora todos tenham certeza do berço do trench, existe uma grande controvérsia em relação à qual marca criou a roupa.

A disputa fica entre a Aquascutum e a Burberry, duas grifes tradicionalíssimas nas fronteiras da Rainha. Mesmo assim, sempre que falamos da peça, a maioria do público pensa na Burberry, talvez pelo fato de a marca estar a mais tempo na ativa e mais bem colocada no mercado (apesar de todas as crises) do que a Aquascutum.

Mas, em nome do bom jornalismo, seguem as duas versões da história. Segundo a Burberry, o trench-coat foi um modelo adaptado pela marca em 1914 para atender todas as necessidades e acomodar o equipamento dos soldados britânicos. Inicialmente, eles eram confeccionados em gabardine impermeabilizado, uma técnica criada e patenteada por Thomas Burberry em 1888. A modelagem era ampla, com uma fenda traseira, ombreiras, uma pala larga nas costas, tiras com fivelas nos punhos, uma aba abotoada num ombro e bolsos fechados com tampas para melhor acomodar os pertences dos soldados.

No entanto, de acordo com a Aquascutum, a marca havia patenteado uma lã impermeável em 1851, usada para confeccionar os trench-coats dos oficiais britânicos. Ainda segundo a grife, o uso da peça por civis, ou seja, por não-militares, “gente comum”, começou em 1918, através de personalidades como o primeiro ministro Winston Churchill.

Mas, independente de quem criou a peça, a verdade é que depois que as guerras terminaram a capa impermeável virou febre de consumo tanto para os homens como para as mulheres, que adoravam usá-las com sapatos de salto alto. Desde então o trench-coat possui uma imagem indissociável da elegância, do mistério e da sensualidade.

Como a peça normalmente reveste o corpo por completo, deixando somente parte das pernas de fora, ela suscita indagações sobre “o que está por debaixo” daquilo tudo. Sem contar que o trench-coat evoca austeridade, disciplina, tudo porque é uma peça oriunda dos campos de batalha.

Os primeiros modelos de trench-coat que ficaram populares eram quase sempre de gabardine na cor bege, com comprimento 7/8 (sete-oitavos). Com a massificação da peça, novos modelos, nos mais variados tecidos, comprimentos e cores, surgiram. Nos anos 2000, principalmente depois de 2004, o trench-coat teve mais um período de sucesso, virando o casaco nº1 no closet dos mais finos.

Mais recentemente, nas coleções internacionais para o inverno 2008, devido às fortes referências militares (fruto da invasão americana no Iraque e de todos os conflitos no Oriente Médio), o trench-coat voltou a ser um dos principais expoentes das passarelas.

 

 

 

 

Espaço Fashion

O fashion Rio já terminou mas eu não poderia deixar de comentar o desfile delicioso da Espaço Fashion. Formas amplas, excesso de pano, estampas e cores apagadas com tons levemente cítricos. A Espaço Fashion veio para Salvador com a inauguração do Salvador Shopping, no ano passado, e tem a cara do nosso verão. Eu particularmente adorei as propostas dessa marca e o sucesso dos looks é garantido. Com certeza será a minha aposta para a próxima estação!

 

Osklen na SPFW

Um desfile elegantérrimo marca as linhas de verão da Osklen. A coleção está centrada em cores neutras com pontos de brilho, cortes assimétricos, com muitas sobreposições. A mistura do tons cítricos como o laranja com o brilho do dourado foi a minha escolha preferida!