A história do trench

Pense em Sherlock Homes, no inspetor Clouseau (do filme “A Pantera Cor-de-Rosa”), em Humphrey Bogart (do filme “Casablanca”) ou no detetive Dick Tracy. O que todos eles têm em comum? Um ar de mistério e sensualidade, transmitido através de uma única peça de roupa: o trench-coat.

Traduzindo ao pé da letra, trecnh-coat significa “casaco de trincheira”. Nada mais óbvio se levarmos em conta a origem militar da peça. Embora todos tenham certeza do berço do trench, existe uma grande controvérsia em relação à qual marca criou a roupa.

A disputa fica entre a Aquascutum e a Burberry, duas grifes tradicionalíssimas nas fronteiras da Rainha. Mesmo assim, sempre que falamos da peça, a maioria do público pensa na Burberry, talvez pelo fato de a marca estar a mais tempo na ativa e mais bem colocada no mercado (apesar de todas as crises) do que a Aquascutum.

Mas, em nome do bom jornalismo, seguem as duas versões da história. Segundo a Burberry, o trench-coat foi um modelo adaptado pela marca em 1914 para atender todas as necessidades e acomodar o equipamento dos soldados britânicos. Inicialmente, eles eram confeccionados em gabardine impermeabilizado, uma técnica criada e patenteada por Thomas Burberry em 1888. A modelagem era ampla, com uma fenda traseira, ombreiras, uma pala larga nas costas, tiras com fivelas nos punhos, uma aba abotoada num ombro e bolsos fechados com tampas para melhor acomodar os pertences dos soldados.

No entanto, de acordo com a Aquascutum, a marca havia patenteado uma lã impermeável em 1851, usada para confeccionar os trench-coats dos oficiais britânicos. Ainda segundo a grife, o uso da peça por civis, ou seja, por não-militares, “gente comum”, começou em 1918, através de personalidades como o primeiro ministro Winston Churchill.

Mas, independente de quem criou a peça, a verdade é que depois que as guerras terminaram a capa impermeável virou febre de consumo tanto para os homens como para as mulheres, que adoravam usá-las com sapatos de salto alto. Desde então o trench-coat possui uma imagem indissociável da elegância, do mistério e da sensualidade.

Como a peça normalmente reveste o corpo por completo, deixando somente parte das pernas de fora, ela suscita indagações sobre “o que está por debaixo” daquilo tudo. Sem contar que o trench-coat evoca austeridade, disciplina, tudo porque é uma peça oriunda dos campos de batalha.

Os primeiros modelos de trench-coat que ficaram populares eram quase sempre de gabardine na cor bege, com comprimento 7/8 (sete-oitavos). Com a massificação da peça, novos modelos, nos mais variados tecidos, comprimentos e cores, surgiram. Nos anos 2000, principalmente depois de 2004, o trench-coat teve mais um período de sucesso, virando o casaco nº1 no closet dos mais finos.

Mais recentemente, nas coleções internacionais para o inverno 2008, devido às fortes referências militares (fruto da invasão americana no Iraque e de todos os conflitos no Oriente Médio), o trench-coat voltou a ser um dos principais expoentes das passarelas.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: