BACKSTAGE MILÃO FASHION WEEK PRIMAVERA-VERÃO 2009

 

Saindo um pouco da rotina, vou apresentar aqui no Moda em Questão tudo que apareceu nas passarelas de Milão no ultimo Milão Fashion Week primavera-verão 2009, de forma diferenciada. Não veremos fotos dos desfiles, mas do Backstage, onde tudo acontece.

 

D&G, Empório Armani, Just Cavalli e Missoni apresentaram suas coleções primavera-verão 2009. Agora a Europa está se preparando para viver o inverno e já apresentou nas passarelas o que será visto nas ruas do próximo verão. Muitas cores, estampas e listras. O branco e o cinza estiveram muito presentes em diversas coleções, em trajes e acessórios. As sandálias plataformas reinaram absolutas e a cintura marcada mostrou a elegância do verão europeu.

 

Estiveram presentes também as transparências, os babados, poás e os micro comprimentos. Os paletós sequinhos acompanhando calças de barra curta brilharam no verão 2009 da Gucci, chapéus, anos 1970 e safári farão a cabeça das européias que desejarem abusar dos lançamentos da estilista Frida Gianini.

 

Abaixo, fotos das coleções de D&G, Empório Armani, Just Cavalli, Missoni e Gucci nesta seqüência.

 

 

Galeries Lafayette

 

Quando se fala em moda a primeira cidade que vem à cabeça, sem dúvida, é Paris. A capital francesa possui as lojas das maiores grifes do mundo e entre os diversos lugares “obrigatórios” estão a Galeria Lafayette, localizada entre a Rua Saint Honoré e a Boulevard Saint Germain.

Só o prédio já é uma atração à parte, com uma maravilhosa cúpula coberta de ferro e vidros coloridos. No seu interior, estão diversas lojas repletas de produtos sofisticados, como a John Galliano e a Louis Vuitton. A Lafayette Maison é uma das áreas mais recentes da Galeries Lafayette e é a maior loja de decoração da Europa, com 10 mil metros quadrados.

 

Vai a viajar para a Europa? A França deverá fazer parte do seu roteiro e chegando a Paris, seja para compras ou não, visitar a Galeria Lafayette será um passeio inesquecível.

Endereço eletrônico: http://www.galerieslafayette.com

Nuances mostarda iluminam o inverno europeu!

Hermes-Paris Outono Inverno 2008/2009

 

Os desfiles de Paris para o Outono/Inverno 2008/2009 apresentaram uma tendência forte que poderá ser a próxima queridinha do inverno Brasileiro. Uma cor pouco usual predominou nos desfiles das grandes griffes internacionais e será aposta certa para as estações mais frias.

Mal entramos no clima de primavera-verão e antecipadamente a cor que poderá predominar na próxima estação é iluminada. Os tons de mostarda fizeram a cabeça dos grandes estilistas e cobriram grande parte das peças apresentadas para o inverno europeu.

Para vocês adiantarem o guarda roupa de inverno, seguem fotos dos desfiles mais cobiçados pelo mundo fashion!

Givenchy-Paris Outono Inverno 2008/2009

Hermes-Paris Outono Inverno 2008/2009

John Galliano – Paris Outono Inverno 2008/2009

Valentino – Paris Outono Inverno 2008/2009

Cabelo natural é o hit da estação!

A estação mais quente do ano pede um cabelo descontraido, propositalmente desconstruido ou levemente bagunçado. Essa é a proposta para os cabelos na ultima temporada dos desfiles da primavera/verão. O cabelo natural é o hit da temporada trazendo um mix de feminilidade e praticidade que se encaixam perfeitamente na moda brasileira.

Os coques, tranças, rabos-de-cavalos são extremamente bem vindos e incrementam o visual de qualquer produção. O rabo-de-cavalo simples é uma opção casual e fácil de fazer. Coques baixo são grandes aliados da estação, com os fios divididos ao meio para ficar o mais natural possivel. É básico e chique!

Outros acessórios interessantes são os chapéus vintage, elásticos coloridos e flores, itens que deixam os cabelos charmosos em qualquer ocasião.

Veja fotos das ultimas novidades das passarelas e desfile por aí com uma cabeleira renovada!

Na passarela de Dolce&Gabbana, em Milão, flor para enfeitar o cabelo, que tem ares naturais. A flor está aplicada em faixa.

Helmut Lang, em Paris, mostra um dos cabelos mais usados nas ruas. Fio solto e dividido ao meio. Moda simples e fácil.

 

Kenzo, em Paris, mostrou que trancinhas podem dar modernidade ao visual e trafegar bem pelas baladas.

A grife Leonard, de Paris, aposta em fios propositalmente desalinhados. O efeito é de bóbis ou baby liss amassados. O topete com a franja deixa o visual ainda mais renovado.

 

 

Marc Jacobs, Nova York, usa o rabo-de-cavalo na sua melhor expressão de moda. A cara do verão é exatamente essa: fios presos e um pouco desalinhados.

A Prada, Milão, mostra gorrinhos coloridos e que podem ser usados em cabelos crespos ou lisos. 

 

Cabelos enrolados e soltos em tom natural. Roberto Cavalli, Milão, explora o sensual e simples.

Rabo de cavalo alto com fios soltos e desestruturados

 

O coque em cabelos divididos ao meio é básico e chique. A criação é de Yves Saint Laurent, Paris. 

 

 

A elegância do clássico!

 

A diva imortalizada no filme “Bonequinha de Luxo” mesmo tendo afirmado que nunca se importou com a moda, detalhes sobre sua vida encontrados no livro –The Life of Audrey Hepburn” (em português, “Feitiço: a vida de Audrey Hepburn”) biografia escrita por Donald Spoto, virou ícone indiscutível de elegância.

 

A imagem de Audrey Hepburn sempre esteve associada à noção de elegância, classe e estilo. Sua doçura e encanto a tornaram signo universal, e referência na moda e na aparência feminina. Dona de um estilo simples e ao mesmo tempo charmoso como um pretinho básico, Audrey marcou época e é aposta certa de um estilo chique e atemporal.

 

Ela inspirou um dos maiores nomes da alta-costura francesa – Hubert de Givenchy. A atriz era sua musa e traduzia todo o glamour e sofisticação que Givenchy desejava em suas criações.

 

A cinturinha bem marcada, as sapatilhas, os vestidinhos retos estão em voga e são peças que garantem um visual despretensioso e ao mesmo tempo chique. As sapatilhas são uma revisão das sapatilhas do balé clássico, entra estação, sai estação e elas continuam em alta.

 

O filme “O Diabo Veste Prada” é o tipo que a musa Audrey Hepburn teria feito, se vivesse no século 21. A fita de David Frankel, que fez um sucesso tremendo nos EUA, tem aquela mistura de elegância, beleza e ingenuidade que foram típicas da produção americana ao longo dos anos de 1960 e que o cinema americano vem tentando retomar. Fiel ao estilo, anos 60, “O Diabo Veste Prada” tem uma produção sofisticadíssima, que é uma festa para os olhos, principalmente das mulheres. Só as jóias e as roupas usadas pelo elenco custariam uma fortuna, se não tivessem sido cedidas pelas grandes lojas e grifes de Nova York e Paris. E, como manda a fórmula de um filme desse tipo, a fotografia caprichada capta todas as belezas de Manhattan, do Central Park, e de Paris, que servem de cenário para a história.

 

Então, se não quer errar na escolha do look aposte na elegância do clássico!

 

 

Cenas do filme ” O diabo veste Prada”