Barbie Completa 50 Anos

barbie-50-anos

Em 2009, a Barbie completa 50 anos e as celebrações já começaram. Uma dos resultados mais bacanas das comemorações é o lançamento do livro Barbie. A publicação vem em capa dura, tem 128 páginas e foi organizado por Yona Zeldis McDonough, escritora especializada em adaptar biografia de personagens históricos para o público infantil e que já fez vários outros livros sobre a boneca.

O atrativo deste coffe table book é que as páginas são destacáveis, ou seja, você pode tirar as folhas e emoldurá-las. O livro inclui fotos da Barbie usando as peças que estilistas renomados criaram exclusivamente para ela. Na lista, Givenchy, Versace, Vera Wang, Donna Karan e Zac Posen.

barbie-50-anos_2barbie-50-anos_3

 

Anúncios

A elegância do clássico!

 

A diva imortalizada no filme “Bonequinha de Luxo” mesmo tendo afirmado que nunca se importou com a moda, detalhes sobre sua vida encontrados no livro –The Life of Audrey Hepburn” (em português, “Feitiço: a vida de Audrey Hepburn”) biografia escrita por Donald Spoto, virou ícone indiscutível de elegância.

 

A imagem de Audrey Hepburn sempre esteve associada à noção de elegância, classe e estilo. Sua doçura e encanto a tornaram signo universal, e referência na moda e na aparência feminina. Dona de um estilo simples e ao mesmo tempo charmoso como um pretinho básico, Audrey marcou época e é aposta certa de um estilo chique e atemporal.

 

Ela inspirou um dos maiores nomes da alta-costura francesa – Hubert de Givenchy. A atriz era sua musa e traduzia todo o glamour e sofisticação que Givenchy desejava em suas criações.

 

A cinturinha bem marcada, as sapatilhas, os vestidinhos retos estão em voga e são peças que garantem um visual despretensioso e ao mesmo tempo chique. As sapatilhas são uma revisão das sapatilhas do balé clássico, entra estação, sai estação e elas continuam em alta.

 

O filme “O Diabo Veste Prada” é o tipo que a musa Audrey Hepburn teria feito, se vivesse no século 21. A fita de David Frankel, que fez um sucesso tremendo nos EUA, tem aquela mistura de elegância, beleza e ingenuidade que foram típicas da produção americana ao longo dos anos de 1960 e que o cinema americano vem tentando retomar. Fiel ao estilo, anos 60, “O Diabo Veste Prada” tem uma produção sofisticadíssima, que é uma festa para os olhos, principalmente das mulheres. Só as jóias e as roupas usadas pelo elenco custariam uma fortuna, se não tivessem sido cedidas pelas grandes lojas e grifes de Nova York e Paris. E, como manda a fórmula de um filme desse tipo, a fotografia caprichada capta todas as belezas de Manhattan, do Central Park, e de Paris, que servem de cenário para a história.

 

Então, se não quer errar na escolha do look aposte na elegância do clássico!

 

 

Cenas do filme ” O diabo veste Prada”